6 dicas para se “aposentar” antes dos 40 anos

Se você é daqueles que deseja se aposentar antes dos 40 anos, saiba que isso é possível. Porém é necessário tomar várias medidas para conquistar isso.

A especialista Liliane Perng, educadora e consultora financeira da Código Financeiro, conta que muitos tem esse sonho, mas poucos conseguem realizá-l.

Aponta vários motivos, dentre eles: falta de orientação, esperança, ou o caso mais comum: por falta de priorizar os gastos e ter uma desorganização financeira.

Para ter uma vida tranquila antes e após a aposentadoria não basta investir apenas na portabilidade de previdencia complementar, é preciso ir além disso.

Para ajudar na conquista da aposentadoria antes dos 40 anos, a especialista dá 6 dicas importantes de serem colocadas em prática.

Vamos juntos?

1. Comece o quanto antes

Quanto mais cedo você começar, mais fácil será aposentar aos 40 anos.

“As pessoas cometem o grave erro de colocar um “Quando” em suas frases: “Quando eu receber um aumento de salário, vou economizar”, “Quando eu terminar de pagar meu carro, vou economizar” (e acaba contraindo outra dívida), entre outros exemplos. É muito comum as pessoas gastarem para depois economizar, do que estabelecer uma meta de guardar dinheiro, e com o que sobrar, irá para os gastos não importantes”, lembra a especialista.

É importante entender a relação do dinheiro e do tempo, além do esforço para guardá-lo. Liliane dá um exemplo de como fazer as contas:

” Se você tem 25 anos, e quer se aposentar aos 40, você teria que investir durante 15 anos o valor aproximado de R$2.125,00 ao mês, com a taxa de juros de 12% a.a. Agora, se você tem 35 anos, e quer se aposentar aos 40, o esforço é muito maior, pois nesses 5 anos, você terá que investir mensalmente R$12.450,00, com a mesma taxa de 12% a.a.  “

Veja ainda: Conheça a modalidade que te permite obter retornos pré-fixados de até 15%a.a. na economia real!

2. Plante agora para colher depois

Aproveitando a explicação do tópico anterior, é importante ressaltar que quanto mais jovem, maior é a energia e produtividade no trabalho.

“Importante, entender que aproveitar essa fase da vida é essencial para a acumulação de patrimônio. É por isso que eu recomendo priorizar os gastos. Ouse seja, sempre que receber um salário, separe no mínimo 20% da renda para o seu futuro.

Quando você for mais velho, verá que muitos gastos supérfluos, como saídas desnecessárias para Happy Hours, objetos de status, não servirão para nada. Será um preço que você pagará caro em relação a moradia, qualidade de vida, saúde, alimentação, etc”, exemplifica a especialista.

3. Leia, faça curso e converse com quem sabe investir.

Conhecimento é o melhor investimento que existe!

Não digo apenas de finanças, mas qualquer coisa que melhore sua chance de ser promovido, ter mais qualidade de vida, ter corpo e mente sã, ter uma chance de ganhar mais dinheiro com pouco risco. Até mesmo, licitamente, ter relacionamento melhor com família e amigo. Todos são considerados geradores de riqueza.

“Entrar no mundo dos investimentos é uma fonte maravilhosa de utilizar os juros compostos, desde que você saiba onde está “pisando”.

É muito comum as pessoas entrarem no mundo de bolsa de ações, sem previamente fazer uma Reserva de Emergência, sem conhecimento de riscos, e sem ao mínimo entender os principais índices do mercado financeiro.

E como pré-requisito, eu recomendo muito fazer cursos sobre a área, e se houver dúvida, pergunte para especialistas da área, para não cair em furadas e tomar ações baseadas em especulações”, aconselha Liliane.

4. Crie uma meta clara do seu objetivo

Para ter uma aposentadoria precoce é primordial ter uma meta clara do seu objetivo, e quais ações você deve executar para poder chegar nela.

“Eu recomendo utilizar a metodologia SMART, no qual o objetivo deve ser Específico, Mensurável, Atingível, Relevante e ter um Prazo.

Ou seja, se você quer colocar a meta de ter R$1.000.000,00, escreva como você vai fazer para atingir esse objetivo, quais serão os possíveis obstáculos, e como você fará para superá-los. Ter um objetivo claro te dará mais clareza do seu destino e mais motivação para chegar lá”, indica a especialista.

5. Nunca aposte todas as fichas em um segmento

O mundo muda constantemente, e é por isso que qualquer especialista de finanças nunca recomenda colocar todos os ovos na mesma cesta.

A economia muda conforme os acontecimentos do mundo inteiro, e isso impacta diretamente nos principais índices econômicos, influenciando em todos os mercados: imobiliários, agropecuários, commodities, dólar, euro, bolsa de ações, entre outros.

Veja também: Qual a importância de manter uma carteira diversificada de investimentos?

“Vamos pegar o exemplo de que comprar imóveis era um ótimo investimento no passado, mas hoje em dia, dependendo da localização, é possível um aluguel ser mais vantajoso do que comprar um apartamento. Além disso, cada pessoa tem um padrão de vida, tem um tipo de perfil de investidor, possui objetivos de curto, médio e longo prazo, e no mundo financeiro, para cada pessoa, é preciso analisar qual investimento melhor se encaixa para aquele momento da vida”, lembra Perng.

6. Saúde financeira é bom, mas qualidade de vida é melhor

A última dica é se cuidar bem, ter uma alimentação saudável, praticar exercícios e fazer exames periodicamente.

“Quando a saúde física está deficitária, todo o esforço de acumular dinheiro será em vão, pois além de gastar muito dinheiro com remédio, internação e tratamentos, você não poderá usufruir o seu sonho de se aposentar bem.

É muito comum as pessoas se cegarem e dar a última gota de sangue para acumular dinheiro, e acabam se desgastando e perdendo uma boa parte da vida. O dinheiro nunca deverá ser o objetivo final, e sim, o meio de conseguir realizar um sonho”, finaliza a especialista.

Fonte: A especialista Liliane Perng, educadora e consultora financeira da Código Financeiro.

Rolar para o topo